Wings for Life World Run 2016

arena_largada
Temos  participação especial no post hoje! A nossa amiga Silmara Maria foi até Brasília participar da corrida Wings for Life e conta tudinho pra gente:
“No final de 2013, após participar de uma corrida (que não lembro qual foi) recebi um desses panfletos com propagandas de provas e produtos. Normalmente, jogo fora às vezes sem olhar, mas nesse dia um desses panfletos me chamou a atenção: “uma corrida onde não há linha de chegada” e assim conheci a Wings For Life World Run.
A Wings For Life World Run é uma corrida global organizada pela Red Bull, em que os corredores dos 34 países participantes largam ao mesmo tempo. Não há uma distância pré-definida, a corrida termina quando cada participante é alcançado pelo Carro Seguidor, o Catcher Car, que sai do mesmo ponto de largada após 30 minutos do início da corrida. Todo o dinheiro arrecadado com as inscrições é destinado às pesquisas medicinais que buscam a cura para as lesões na medula espinhal.
carro_modelo

O Catcher Car

A edição brasileira de 2016 aconteceu em Brasília, capital do Distrito Federal. Cheguei na cidade no final da manhã de sábado e fui diretamente para Brasília Shopping, localizado na Asa Norte, onde foi feita a entrega dos kits, que foi organizada e sem grandes filas. No kit haviam duas camisetas da Puma, uma amarela e uma branca com o logotipo da prova, uma lata de Red Bull, o número de peito já com chip e alguns panfletos, bem simples.

À tarde houve uma palesta no shopping com o triatleta Igor Amorelli e a ultramaratonista Fernanda Maciel, que foram convidados a participar do evento, que também contou com as presenças do jogador da Seleção Brasileira de Vôlei Ricardo Lucarelli, dos surfistas Carlos Burle, Pedro Scooby e Lucas Fink, o skatista Sandro Dias (Mineirinho) e o piloto de Stock Car Cacá Bueno, que pelo segundo ano foi o motorista do Carro Seguidor.

palestra_igor_fernanda

Palestra com Igor Amorelli e Fernanda Maciel

13151555_479117732294423_3236915597458117769_n
Me tornei fã dessa prova, principalmente pelo clima; não pelo clima quente e seco da capital federal que acaba sendo um desafio, porém pelo clima criado pelo corredores que participam dela. Por não ter um quilometragem definida, todos correm somente com o desejo de fazer o seu melhor até ser alcançado pelo carro. E quando o carro se aproxima, a prova se torna uma festa! Vejam o momento que eu fui alcançada pelo carro (Vídeo). O cansaço fica de lado e todos começam a correr mais rápido para tentar aumentar a kilometragem.
FB_IMG_1462715342614
Para retornar a arena depois da passagem do carro, a organização disponibilizou ônibus para recolher os corredores em pontos específicos: a cada 2km a partir do km 4. O retorno foi tranquilo, esperei o ônibus no km 12 por aproximadamente 10 minutos e retornei para a arena, onde foi entregue o kit lanche com frutas e água, e também para a retirada da medalha. A arena ainda contava com espaço para massagem, food trucks e também um telão onde era possível acompanhar as informações da prova nos outros países”.
eu_chegada

Na arena com a medalha no peito

medalha

Medalha

A edição 2017 já tem data marcada: 7 de Maio de 2017. Quem aí se anima?
 Silmara Maria @silmara2
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s