É sempre possível recomeçar

Quando nos encontramos perdidos, as vezes é necessário parar para recordar e perceber nossa essência, o que somos, o que nos faz bem. Claro que muitas vezes as pausas são geradas por fatos da vida, que nos forçam a parar, e que dependendo de como estamos, demoramos para aceitar.

Essa pausa aconteceu comigo. Quando engravidei, fui recomendada a parar de correr alguns meses depois de descobrir. Senti muita falta, já que a corrida sempre foi meu escape, uma forma de me encontrar, um momento onde utilizei para sentir paz comigo. Fiquei triste por isso mas entendi que era a hora de focar e me dedicar a algo muito maior.

Track Field Campo de Marte / Corrida Câncer de Mama 2018

E assim foi! Já contei por aqui algumas atividades que fiz nesse período, e sempre achei que quando a neném nascesse tudo voltaria a ser como era normalmente. Mas quando nasce uma mãe, nasce junto uma série de sentimentos junto, que nos levam a priorizar não mais a nós mesmas, mas aquele serzinho indefeso e lindo que depende de você. Nos primeiros meses, além de dedicar todo meu tempo a isso, me senti muito preocupada em como seria dali pra frente, se eu daria conta de tudo… tantos “ses” que o tal puerpério nos traz… e tudo isso unido a falta de sono não permitiu que eu retomasse minha vida como era, ou pelo menos uma parte dela.

Corrida Superman & Supergirl 2018

Me joguei na maternidade e parei de me cobrar, quis viver aquele momento até que me sentisse confiante em construir a nova “eu”. E isso incluiu deixar de lado os exercícios físicos, porque sinceramente, eu não tinha tanta disposição… e o tempo livre que eu tinha aproveitava para descansar dessa rotina nova que é ter um bebê em casa.

O tempo foi passando e a confiança retornando… O cansaço já não era mais o mesmo, porque o corpo já tinha acostumado a se privar do sono. Ai começou a fazer falta todas as coisas que sempre gostei de fazer. Mas como iria adequar tudo a nova rotina? Foi quando voltei ao trabalho que estabeleci a meta de ir retornando, aos poucos afinal foram 7 meses sem atividade física alguma e 1 ano e meio sem correr.

Revezamento Pão de Açúcar 2018

É muito louco como nossa cabeça funciona quando voltamos… ela nos mostra como se fosse ontem que tivéssemos nos exercitado e nos “cobra” a mesma postura de antes… Me frustrei um pouco com isso, quando tive que reaprender a pegar os pesos da musculação e me adequar com a nova realidade de pace na corrida. De tanto repetir para a cabeça que todo começo merece ser respeitado, aceitei e pensei: “Melhor estar fazendo algo do que não fazer nada” e assim mais confiante e feliz por poder voltar eu segui, passo a passo. E que alegria foi conseguir correr 5k novamente! Sem preocupações com tempo, somente com o atingir as metas que fui me propondo.

Para não desanimar, tracei uma meta que achei agressiva pra mim naquela situação: Me inscrevi na Vênus para correr 15k. Para quem estava começando foi bem arrojado não acham? Eu teria 5 meses para treinar e me dedicar, a fazer algo por mim novamente. Fui treinando sempre na hora do almoço na esteira, que é o tempo que tenho disponível durante a semana, e tentar ir ao menos 1 dia durante o final de semana, foi quando vi que poderia levar minha pequena comigo e seguir no foco. Muitos dias eu desisti de treinar por causa dela: frio, chuva, resfriado… mas não deixei de me dedicar na semana, no meu tempo sozinha.

Vênus 15k 2018

Me inscrevi em algumas provas para fazer a “escalada” até os 15k: provas de 5 e 10 ao longo do tempo e que delicia foi poder retornar nesse mundo… como me senti viva novamente! Tudo isso me deu mais motivação para perseguir a meta, e assim tentei não furar mais os treinos do final de semana. Parei de levar a neném comigo, para que ela não sofresse com minha demora no avanço das distâncias (pace de tartaruga né?)  até chegar o grande dia! E que dia!!! Fui focada, com cuidado com apoio das minhas amigas, e consegui “sobrar” no final, terminando a prova bem melhor do que comecei e com gostinho de quero mais! Foi muito bom ver que eu era capaz!

Vênus 15k

Passou esse momento e fiquei pensando, e agora? Tracei novas metas com alvo em 2019 mas ainda me sentia como se faltasse algo… eu queria mais! Estavam abertas as inscrições para a Bertioga-Maresias e eu com muita saudade da praia, das corridas na natureza queria muito fazer… mas como seria? Tentamos montar uma equipe mas acabou não dando certo… e no fim até achei que não estava tão pronta pra isso, apesar de querer muito. Nesse momento apareceu pra mim a W21, corrida que sempre quis fazer, mas que nunca deu certo: ou tinha outra prova, ou estava lesionada… mas agora eu estava disponível! Será que era a hora de tentar? Decidi fazer! A princípio os 10k, mas meu coração me pedia mais… e em uma conversa com a Lidi ela me disse: Eu vou com você, vamos nos 21k que você consegue! Era o incentivo que faltava para que eu mergulhasse nessa meta que pra mim era inatingível.

Depois disso os treinos não puderam ser tão extensos, compromissos apareceram, minha baixinha fez seu primeiro aniversário e tive outros afazeres nesse período… mas segui confiante em dar a ela esse presente: de ver a mãe realizada com algo que sempre gostou.

E assim foi! Nem dormi direito no dia anterior, de ansiedade, como se fosse a primeira vez! De certa forma era né? A primeira vez depois de ser mãe, depois dessa rotina nova e corrida que tenho.

A meta era terminar, não importava como. E com alegria, confiança e apoio das amigas lá fui em busca de mim mesma, em busca da felicidade de fazer algo que se gosta, em fazer algo por mim. E como foi bom, ver que cada km que passava, a vida voltava a me mostrar as possibilidades, me mostrar que sonhos são possíveis, e que sempre podemos retomar algo que julgamos ser importante pra nós, mesmo que ela volte diferente. Sem música, sem pressa, eu consegui terminar! E foi muito melhor do que imaginei, muito melhor do que achei que seria capaz… Se foi como antes? Não… Claro que depois da comemoração veio minha cabeça e me lembrou de como era… mas aceitei o desafio dela como meta, para me aperfeiçoar com o tempo, para buscar minha melhora… Assim como na vida, o mais importante é se encontrar, retomar o que nos é importante, fazer algo que nos faça ter alegria, estar com quem amamos e nos aperfeiçoar com o tempo. Se fizermos sempre o nosso melhor, não há nada impossível! Basta querermos que dê certo. Com o tempo, tudo que tiver que ser, voltará até você.

Gratidão pela oportunidade de reencontro comigo mesma… gratidão por todos que me apoiaram e me apoiam nesse caminho! Obrigada a cada amigo que esteve ao meu lado, me convidando para corridas, me incentivando nos treinos, correndo ao meu lado para me ajudar a perceber o mais importante…

Você pode tudo! 

@julibak

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s