Quem somos

 

Nosso grupo se juntou por causa da corrida. Foi por causa da corrida que a gente se conheceu e é por causa da corrida que a gente resolver criar um grupo, e depois um blog.

E, do mesmo jeito que a gente compartilhava nossas histórias no grupo, vamos compartilhar aqui no blog também! O nosso objetivo principal é contar nossas experiências – boas ou ruins – e agregar mais pessoas ao nosso grupinho das gatas!

Agora vai um pouquinho mais de quem somos e como entramos nesse mundo!

 

Juliana Bakanovas  @julibak

2015.07.26_maratona_meia_maratona_e_family_run_rio_janeiro-GST15MRJ1805

A minha história com a corrida se confunde um pouco com duas coisas: história de amor e terapia… Deixa eu explicar: Tudo começou em 2011, quando uma pessoa muito especial me convenceu que se eu jogava vôlei, eu poderia correr tranquilamente. Ele praticava muitos esportes e já corria de vez em quando. Eu só jogava vôlei (primeira paixão desde criança). A empresa que eu trabalho organizava algumas provas e em julho iria ter uma prova noturna no centro de SP. Depois dele me convidar pra participar, não tive como negar (nessa época estava tentando conquistá-lo). E lá fui eu! Coloquei o tênis no pé e fui para meus primeiros 6k da vida. Ele correu o tempo inteiro do meu lado, me incentivando, e não deixou eu desistir na primeira volta (eram duas de 3k). Quando terminei, senti duas coisas: orgulho por ter conseguido terminar e muito feliz, por ter feito uma coisa muito legal com uma pessoa que era muito importante pra mim. Daí pra frente, eu tinha conseguido a desculpa perfeita pra estar em mais um momento com ele, e que de quebra, me dava uma sensação de felicidade indescritível.

Convidei minha irmãzinha Carol para também conhecer esse mundo. Vieram então muitas provas, pessoas e percursos. O amor se fortaleceu e assim foi até julho 2012, quando o motivo de correr se transformou em terapia e não mais só alegria. Ele foi morar no céu… e como tudo nessa vida temos que aprender, começou pra mim a fase de fortalecimento, de buscar um novo horizonte. O que me ajudou muito foi sair pra correr, porque assim eu estava com mais pessoas ao meu redor, e não me sentia sozinha. O tempo passou, a saudade ainda é forte, mas até hoje encaro a corrida como amiga para meus pensamentos, para meu bem estar e para estar junto das pessoas que eu gosto. Foi com ela que conheci os meus amigos mais próximos, aos quais me fazem sentir parte de uma grande família 🙂

 

Lidiane Chagas Silva  @lidianechagassilva

Lidi

Desde pequena praticava atividade física, queria ter sido jogadora de vôlei, mas não aconteceu  (depois conto para vocês os porquês), e com minha formação acadêmica em Educação Física o esporte e a atividade física continuaram mais vivos do que nunca na minha vida.

A corrida começou a fazer parte do meu mundo através de uma amiga de profissão que me puxou para realizar uma corrida noturna de 5km em nov/2012, falei à ela que não conseguiria e aí me questionou: ué como não consegue? Já vivenciou o atletismo na faculdade; sempre esteve ligada ao esporte e praticou atividade física; Vamos lá para você ver como é…….. Ok, convite aceito…. Fui, corri e me apaixonei pelo universo das corridas de ruas que além de me libertar do estresse do dia-a-dia, me presenteou com amigos especiais que quero leva-los e mantê-los por toda minha vida junto a mim e que as corridas e treinamentos permaneçam fincados na minha rotina pra sempre.

 

Michele Reis Costa Beraldi  @micheleberaldi

Mi

Olá! Eu sou a Michele e minha história com corrida começou há 5 anos mais ou menos. Me lembro que a primeira vez que corri na esteira, passei tão mal de bronquite que prometi que nunca mais ia correr na vida. Até que uma professora da academia foi me colocando aos poucos pra correr e fui fazer minha primeira prova “Corrida contra o câncer de Mama” a uma semana antes do meu casamento. Foram 5K em 51 minutos. Lógico que eu tinha achado o máximo e a vontade de melhorar foi aumentando em mim e aos poucos fui melhorando as minhas marcas nas provas e os treinos foram se tornando mais sérios…

A minha vida de professora é corrida e me preparo pro meu cotidiano correndo! Agora, a menina que não podia nem fazer educação física na escola devido a bronquite se tornou uma mulher que está em busca de sua primeira meia maratona a ser realizada agora em outubro!  Bjinhos 🙂

Carol Fonseca  

Carol

Comecei a correr em Agosto de 2011 por incentivo da Juliana aqui do Gatas na Pixta. Ela também estava começando a correr e me puxou pras corridinhas. No começo foi bem difícil, pois não corria se quer 200m… Mas logo peguei o gostinho da coisa. No dia 24 de janeiro de 2012 resolvi parar de fumar e troquei o vício do cigarro pelo da corrida de vez!!

4 anos se passaram e hoje já realizei o sonho de correr uma meia-maratona (na época que comecei, não pensava em passar dos 5K quanto mais completar uma prova de 21K – e já foram 4 oficiais). A ideia agora é melhorar meu desempenho nessa distância com treinos de corrida e musculação!!

Hoje minha paixão são as corridas de montanha. Gosto de sentir essa sensação incrível de liberdade, sem pensar em pace, tempo, só aproveitando o visual, as trilhas, os desafios.

Não sei se algum dia correrei uma Maratona. Quem sabe?!? 😉 Mas ainda não está nos meus planos.

 

Renata Pinto  
Re1
Se me perguntasse há dois anos se eu queria dar uma volta pra correr eu responderia na hora: não, correr cansa. Correr sempre foi aquela coisa que não era pra mim.
Até que um dia eu vi uma propaganda de uma corrida só para mulheres. E eu gostei do kit. Como correr estava fora de cogitação, pensei em ir pra caminhar. Enrolei até duas semanas antes da prova pra fazer a inscrição e só fiz porque uma amiga tinha feito também e porque eu tinha achado um top bom.
Depois que eu já estava inscrita, fui tentar correr. Sim! Eu fui começar a treinar um fim de semana antes da prova! E claro que não consegui correr nem 300 metros… Eu ainda tentei mais uma vez durante a semana porque sou teimosa.
No dia da prova eu não encontrei com minha amiga (eu acho que ela nem foi), eu cheguei atrasada, estava frio, fui colocando o número de peito enquanto ia pra largada, tensa e pensando se eu tinha mesmo que estar ali. E já que eu estava, não dava pra desistir. Mesmo com minha blusa de moletom que eu não tirei pra correr.
Larguei e fui. Mantra na cabeça: “acha um ritmo e vai”. Quando eu cheguei correndo na marca de 2km correndo sem parar, eu já queria chorar. Eu nunca tinha feito isso na vida. “Não chora, respira, inspira, e vai”. E assim, no meu ritmo, cheguei no 3, passei o 4 km e quando faltavam 500m eu achei que não aguentava mais. Meu peito queimava.
Quando eu comecei a andar, as pessoas começaram a me passar. E eu descobri que eu sou competitiva. Eu tinha chegado tão longe e faltava tão pouco. Não dava pra parar. Voltei a correr. Corri até terminar. Eufórica.
A verdade é que nesse dia eu descobri uma mentira que eu contava sobre mim: eu dizia que eu não podia, mas eu posso. E desde então, eu não parei mais.
Anúncios

4 comentários sobre “Quem somos

  1. Olá gurias,
    Gostei do blog de vcs, mas me atento a uma questão estou começando a correr, hoje vejo que não tinha folego, kkk, mas aos poucos conseguirei atuar em percursos maiores, estou em dúvida em relação aos relógios com gps, pois exitem vários modelos e marcas. Se possível for qual vcs me indicariam para quem esta começando neste esporte.
    Li a respeito de um post sobre o Garmin Forerunner 235, entrei no site da Garmin existe uma gama de modelos sei normalmente o de valor agregado maior é o top, mas com não sou atleta de ponta pode ser um intermediário desde que eu consiga ver minhas rotas e performance durante os meus treinos.
    Desde agradeço a atenção e fico no aguardo de retorno.
    Abraços
    Nando

    Curtir

    • Olá Nando! Que bom que gosta das nossas postagens! Fazemos tudo com muito carinho!

      Sobre os relógios… Tem vários modelos mesmo no mercado… Se vc está começando a correr, pode ser um mais simples. Existem modelos que marcam a distância percorrida (gps) e por isso eles são mais caros. Outros possuem somente o monitor cardíaco, que é importante para controlar seu batimento. Eu comecei com um básico, era um polar. Ele marcava o tempo e a frequência cardíaca. Depois peguei o Garmin 210 (estou até vendendo ele), porque queria medir o pace (tempo por km percorrido), e como ele tinha o gps fazia essa função. Tudo vai depender de quanto vc está disposto a pagar… Mas o importante sempre é vc estar acompanhado de um profissional para avaliar sua saúde e suas atividades físicas tá?
      Se ainda tiver dúvida avisa! Bju!

      Curtir

  2. Olá,
    Minha dúvida referente aos relógios deve-se ao fato que no caso eu venha adquirir um modelo que tão cedo não seja preciso troca-lo neste caso algo que possa contribuir para minha melhora nos rendimentos.
    Existe algum modelo que poderias me informar seu que depende de gostos sei que existem com cintas e sem no caso sem a cinta no próprio relógio via pulsação no pulso
    Fica a minha indagação qual devo adquirir
    Desde já agradeço a gentileza prestada
    Bjs😉😘

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s